Carga Horária

A carga horária da 3ª série é calculada com base na somatória das unidades curriculares que serão desenvolvidas ao longo do ano letivo estabelecido pela Lei de Diretrizes e Bases (LDB 9394/96), que regulamenta a Educação no Brasil, onde as escolas devem cumprir pelo menos 200 dias letivos anuais, distribuídos em dois semestres. O curso terá 34 aulas semanais de 75′.

Módulos e unidades curriculares

O curso da 3ª série é composto de quatro módulos:

  • Núcleo Básico Comum: Conjunto de 8 unidades curriculares e suas propostas pedagógicas que garantem parte das aprendizagens essenciais definidas pela BNCC – 10 Competências Gerais e 21 Competências Específicas. Esta formação básica é obrigatória a todos os estudantes da 3ª série e é composta de 12 aulas semanais..
  • Itinerários das Áreas: Conjunto de unidades curriculares oferecidas por cada uma das áreas*, cujos instrumentos específicos aprofundam os conhecimentos estruturantes e ampliam as diferentes linguagens/conceitos em contextos sociais e de trabalho. O estudante escolhe um dos percursos e é composta de 4 aulas semanais. 
    * Linguagens e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Ciências da Natureza/Matemática e suas Tecnologias.
  • Itinerário das eletivas: Conjunto de 4 unidades curriculares diversas que complementam diferentes aspectos de desenvolvimento do aluno em suas dimensões pessoal, profissional e social. O estudante escolhe 7 unidades dentre as 20 que serão oferecidas, sendo que cursará 3 delas mais os Projetos de Protagonismo Estudantil (PPEs).

  • Suplementar: Conjunto de 4 unidades curriculares, subdivididas em 8 frentes que oferecem a complementação e revisão dos
    conteúdos essenciais dos processos seletivos externos. Esta formação é essencial e portanto obrigatória à todos os estudantes da 3ª série e é composta de 14 aulas semanais.

Unidade curricular é a unidade de ensino com objetivos de formação próprios e que é objeto de inscrição administrativa e de avaliação traduzida numa classificação final.

Núcleo Básico Comum

Conjunto de 8 unidades curriculares e suas propostas pedagógicas que garantem parte das aprendizagens essenciais definidas pela BNCC – 10 Competências Gerais e 21 Competências Específicas. Esta formação básica é obrigatória a todos os estudantes da 3ª série e é composta de 12 aulas semanais.

8 unidades curriculares com 12 aulas semanais de 75′.

LÍNGUA PORTUGUESA*

(2 aulas/semana de 75′)

Reflexão e análise da função social da linguagem, por meio de mecanismos de análise crítica, visando a uma postura interativa e responsável frente à própria cidadania.

MATEMÁTICA*

(4 aulas/semana de 75′)

Integração do pensamento numérico, algébrico e geométrico na interpretação, modelagem e resolução de problemas contextualizados.

LÍNGUA INGLESA*

(1 aula/semana de 75′)

Integração da leitura, escrita, escuta e oralidade para a comunicação efetiva no mundo e ampliação da pesquisa.

FÍSICA

(1 aula/semana de 75′)

A natureza das interações entre espaço, tempo, matéria e energia
nos fenômenos naturais e suas aplicações tecnológicas.

OFICINA DE CORPO EM MOVIMENTO

(1 aula/semana de 75′)

Práticas corporais de diferentes grupos culturais para ampliar o repertório de movimentos, aumentar o acervo motor e assumir um estilo de vida ativo.

QUÍMICA

(1 aula/semana de 75′)

Um olhar para os fenômenos que envolvem a matéria e suas
transformações na natureza e nos sistemas produtivos.

Brasil Republicano e diálogos internacionais

(2 aulas/semana de 75′)

Formação de nossa tardia República com todas as heranças estruturais, avanços e recuos, permanências e transformações. Relações entre Brasil e América Latina/EUA/Europa, nos séculos XX e XXI.

BIOLOGIA

(2 aulas/semana de 75′)

Abordagens sistêmicas da vida como fenômeno.

Itinerários das Áreas

Conjunto de Unidades Curriculares divididas em Três Áreas, cujos instrumentos específicos aprofundarão os conhecimentos estruturantes e ampliarão as diferentes linguagens/conceitos em contextos sociais e de trabalho. O estudante escolhe 1 dos percursos.

6 aulas semanais de 75′ por área.

Itinerários das Eletivas

Conjunto de 16 unidades curriculares diversas que complementam diferentes aspectos de desenvolvimento do aluno em suas dimensões pessoal, profissional e social. O estudante escolhe 8 unidades e fará 4 delas.

O aluno não poderá escolher as eletivas já cursadas em 2020, com exceção da “Oficina de Teatro” e do “CASa”, que apresentam programação diferente todos os anos. O aluno não poderá escolher as eletivas já cursadas em 2020 e 2021, com exceção do “Clube de Volei”, “Escolha Profissional”, “Nemis”, “Oficina de Teatro”, “CASa” e “Oficina de Relações Internacionais”, que apresentam programação diferente todos os anos. 

Suplementar

Conjunto de 4 unidades curriculares, subdivididas em 8 frentes que oferecem a complementação e revisão dos conteúdos essenciais dos processos seletivos externos. Esta formação é essencial e portanto obrigatória à todos os estudantes da 3ª série.

14 aulas semanais de 75′.

Linguagens

(2 aulas/semana de 75′)

Redação

Gramática e Interpretação de Texto

MATEMáTica

(2 aulas/semana de 75′)

Matemática

CIÊNCIAS HUMANAS

(4 aulas/semana de 75′)

História e Filosofia

Geografia e Sociologia

CIÊNCIAS DA NATUREZA

(6 aulas/semana de 75′)

Química

Física

Biologia

×

Práticas investigativas em laboratório

A Química é uma ciência experimental que requer muita observação e análise, num constante diálogo entre teoria e prática. Por meio de atividades laboratoriais, o curso proporcionará o desenvolvimento de habilidades e técnicas experimentais que contribuirão para que a(o) aluna(o) possa desenvolver um trabalho de análise das propriedades físico- químicas de um produto comercial. 

Conteúdo Programático:

  • Normas básicas de segurança em laboratório.
  • Vidrarias e equipamentos básicos de laboratório.
  • Aferição de vidrarias.
  • Determinação da densidade de sólidos e líquidos.
  • Preparo de soluções.
  • Análise do teor alcoólico em amostras de bebidas comerciais.
  • Fundamentos de eletroquímica.
  • Fundamentos de titulação.
  • Determinação da concentração de uma solução via espectrofotometria (uv/vis).

Clique aqui e veja o vídeo!

Alimentação saudável e qualidade de vida

O medo irracional de engordar, ingestão de enormes quantidades de comida e obsessão por dietas saudáveis sugerem sinais de distúrbios ou transtornos alimentares. Tais comportamentos podem surgir de uma visão distorcida da alimentação e do alimento. O objetivo dessa eletiva é aprofundar os fundamentos da alimentação e nutrição em seus aspectos bioquímicos, fisiológicos do corpo humano, compreender a relação entre a nutrição adequada, o desenvolvimento do indivíduo durante a adolescência e a prevenção de doenças relacionadas a alimentação inadequada.  

Conteúdo Programático:

  • Transformações físico-químicas no trato digestório humano
  • Absorção intestinal e as suas respectivas funções no metabolismo celular
  • Origem e função dos macro nutrientes, como as proteínas, carboidratos, lipídios e dos micronutrientes como, sais minerais e vitaminas

A ciência na cozinha

Por que, exatamente, cozinhamos da forma como cozinhamos? Você tem curiosidade sobre a ciência que há por trás do que acontece com a comida enquanto a preparamos? Por que o bife ao ponto é tão popular? A nossa cozinha é um grande laboratório onde acontecem as mais variadas transformações químicas, físicas, biológicas e, o melhor de tudo, nesse caso, é que são comestíveis! Uma brincadeira gostosa, levada a sério, na qual iremos colocar a mão na massa, ou seja, investigar a química dos alimentos e as transformações físico-químicas que ocorrem quando cozinhamos, dando forma e sabor às delícias do nosso dia-a-dia, do café da manhã ao jantar.

De lácteos, pães, verduras, ovos e sopas aos diferentes tipos de carnes, massas e especiarias, todos os regentes ou os ingredientes imprescindíveis em qualquer cozinha-laboratório terão seus segredos revelados. Conheça o cientista que há em você, pois quando entramos na cozinha, nos transformamos, sem saber, em químicos, físicos e, até mesmo, em grandes chefs!

Conteúdo Programático:

  • Investigação científica
  • Fundamentos de química orgânica e reações orgânicas
  • Fundamentos de bioquímica
  • Fundamentos de físico-química

Deixe a sua imaginasom fluir

Nessa unidade curricular, a/o estudante terá a oportunidade de se aprofundar nos conceitos de Ondulatória, Óptica e Acústica. Por meio do estudo do som a/o estudante poderá criar e produzir diversas trilhas de áudio com programas de edição. Na parte da óptica o estudo estará no aprofundamento dos recursos de máquinas fotográficas e filmadoras. Sempre visando aprofundar os conceitos físicos relacionados aos temas.

Conteúdo Programático:

  • Ondulatória
  • Acústica
  • Óptica

Processos de Construção

O Desenho Geométrico é base indispensável para a construção e o embasamento para o entendimento e compreensão dos conteúdos matemáticos do Ensino Médio, atingindo diretamente a Geometria Plana, Analítica e Espacial.

Constitui uma ferramenta importante para a compreensão da geometria, pois disponibiliza técnicas construtivas que demonstram as propriedades geométricas e a correta utilização e manuseio dos equipamentos, como os esquadros e o compasso. Essa eletiva também ajudará a desenvolver o raciocínio lógico, o pensamento divergente, a organização e a criatividade, bem como auxiliar na coordenação motora.

Conteúdo Programático:

  • Utilização correta de compasso, régua, esquadros e transferidor.
  • Construção geométrica de figuras planas.
  • Construções geométricas e pontos notáveis do triângulo.
  • Ângulos.
  • Lugares geométricos: mediatriz e bissetriz.
  • Homotetia.
  • Geometria e arte: rosáceas e polígonos estrelados.

Clique aqui e veja o vídeo!

Clube de Astronomia do Santa

O Clube de Astronomia do Colégio Santa Maria (CASa) é um espaço de pesquisa, aprofundamento, observação, realização de projetos e debates com o intuito de desenvolver ferramentas para compreender e valorizar a dinâmica do Universo, despertando o interesse pela investigação científica, desenvolvendo o raciocínio sistêmico e aprofundando o repertório astronômico. Prepara, também, para as olimpíadas nacionais (OBA) e internacionais (OLAA e IOAA) de Astronomia.

Conteúdo Programático:

  • Fundamentos da Astronomia.
  • Origem e componentes do Sistema Solar.
  • Sol e evolução estelar.
  • Galáxias.
  • Cosmologia.
  • Arqueoastronomia e Etnoastronomia.
  • Astronáutica.
  • Astrofísica.
  • Práticas do céu: observações noturnas e diurnas.
  • Atualidades em Astronomia

Clique aqui e veja o vídeo!

Mídia e tecnologia na era da globalização

O acesso à informação e a comunicação entre as pessoas se modificou a cada nova mudança  tecnológica, desde o surgimento das gráficas, passando pelos telégrafos e chegando à rádio e ao cinema. Essas transformações, principalmente após a Segunda Guerra Mundial, durante o período da Guerra Fria, se intensificaram com o surgimento da televisão e mais recentemente com a internet. Estas tecnologias modificaram a forma como a cultura, o consumo e as opiniões públicas se manifestam, provocando uma transformação radical na forma que as pessoas entendem o mundo e se manifestam nele.

Este processo, posteriormente compreendido como parte integrante da globalização, permite entender as contradições políticas e sociais de uma sociedade hiperconectada. Considerando isso, o presente curso pretende resgatar, através de vídeos, imagens e textos, elementos para a compreensão das transformações no papel da mídia e da sociedade, a partir da sociedade do espetáculo, dando um enfoque principal no papel da internet, suas possibilidades e transformações durante o século XXI.

Com isso, o curso busca construir um percurso no qual as/os estudantes reflitam sobre como a informação é produzida, como circula e de que maneira as relações sociais foram alteradas com as inovações tecnológicas

Conteúdo Programático:

  • Revoluções industriais e mudanças nas formas de comunicação.
  • Meios de comunicação e a fabricação da opinião pública.
  • Papel político das redes de comunicação (rádio, jornal, televisão e internet).
  • Influência política das redes sociais nas eleições.
  • Fabricação do consentimento (estratégias de indução do comportamento social).
  • Democratização da comunicação.
  • As cidades conectadas e a indústria 4.0.
  • Tecnologia e espionagem (segurança digital e controle social).

Clique aqui e veja o vídeo!

Um exercício de simulações

O curso se propõe a refletir sobre as Relações Internacionais como uma objeto de estudos das Ciências Humanas, mediado por exercícios de simulações. As RI são um campo de análise relevante para as ações humanas, para a política contemporânea e a vida dos povos; nelas estão imbricadas problemáticas éticas, políticas, históricas, geográficas, econômicas, filosóficas. É necessário lançar mão de um amplo repertório de conceitos e procedimentos metodológicos da área das humanidades para que possamos desenvolver uma compreensão mais apurada e crítica dos fenômenos internacionais, o que contribui tanto para uma formação acadêmica mais rica de alunas e alunos, quanto para uma atuação na construção de seus projetos de vida, que esteja mais consciente de fenômenos de larga escala que lhes circundam.

Partindo da experiência concreta da vida contemporânea, da leitura de notícias e análises de eventos internacionais e também de eventos históricos ricos em complexidade de análise, desenvolveremos reflexões sobre temas como soberania, hegemonia, competição e cooperação, desigualdades regionais e globais, os apátridas, genocídio, guerra civil. Problematizaremos o papel das nações, organismos internacionais (como ONU, Mercosul, União Europeia, FMI, Banco Mundial); dos atores transnacionais (como empresas); e de movimentos
sociais na construção de uma agenda internacional, e do conjunto de pressões e relações que estruturam as relações entre países.

Propomos historicizar as Relações Internacionais como um campo de estudo: como ciência que se desenvolve sobretudo a partir do século XX com origem na Inglaterra e Estados Unidos, vinculada à atuação destes países como hegemônicos no contexto global; pensar quais as implicações teóricas e empíricas desta origem. A partir daí, podemos conhecer uma diversidade de modelos teóricos para pensar as relações internacionais: uma perspectiva realista (Hobbes, Maquiavel, Morgenthau, Aron); liberal (Locke, Kant, Keohane); ou marxista (Marx,
Gramsci, Cox, Linklater). Conhecendo seus objetos de estudo e seus pressupostos, as características inerentes a suas filiações teóricas, podemos pensar sobre seu alcance e seus limites. Ademais, buscaremos pensar em que esses pressupostos
podem ser questionados por teorias vindas de outros contextos, sobretudo o Sul global (como em Gandhi e Fanon).

O curso terá como prática central a leitura de notícias, documentos oficiais e o trabalho com textos teóricos e conceitos; o debate em sala de temas e problemas contemporâneos; e o exercício de simulações. Nestas, somado ao caráter lúdico da experiência, buscar-se-á a coerência com o contexto e as posições dos países e agentes: perceber que a ação humana, ainda que aberta para o contingente, está sempre balizada por interesses e condições circunscritas historicamente.

Conteúdo Programático:

  • Introdução aos pressupostos de método em Ciências Humanas. O que é uma teoria? Como pode haver mais de um tipo de teoria? O que é um conceito ?
  • Introdução aos conceitos políticos básicos: Estado-nação, soberania, legitimidade, direitos. Reflexão acerca de seu surgimento e das suas implicações.
  • O surgimento da ONU – seus compromissos, pressupostos, mecanismos de decisão.
  • Linhas teóricas nas Relações Internacionais: o realismo e o idealismo- liberalismo.
  • A violência (dentro e fora do Estado) como um problema nas relações internacionais. A questão da violência no pensamento de Gandhi e Fanon.
  • A política externa brasileira.

Clique aqui e veja o vídeo!

A periferia viva na poesia, no grafite e no teatro na São Paulo contemporânea

Não é possível falar em protagonismo ou cultura juvenil, sem olhar para as dinâmicas e produções culturais periféricas. Na relação com esse espaço, na relação com a cidade, a juventude se comunica e partilha experiências diversas de arte, literatura e música num processo vivo, marcado por aproximações e distanciamentos.

A escola, como experiência de sociedade e espaço privilegiado de construção do pensamento científico e crítico, não pode se furtar de um diálogo constante com a juventude, com suas linguagens, mas deve propor, também, percepções mais complexas dessas dimensões.

Pensar a produção de uma cultura periférica, pungente e dinâmica, é extrapolar os muros da cidade, que provoca os ouvidos, que alimenta os debates. É também perceber que a literatura marginal e as bienais de arte e feiras literárias estão mais próximas do que imaginamos, bem como é reveladora de marcadores sociais da desigualdade, como classe, raça, gênero e geração.

A falsa dicotomia, que ressalta a existência de uma cultura “superior”, presente em museus e nos centros econômicos, necessita de uma investigação mais acurada, pois revela elementos de uma sociedade desigual, herdeira de concepções coloniais e etnocêntricas. O Slam das minas, a rima das ruas e dessas vozes femininas da periferia, apresenta lirismo e dor como a poesia de Conceição Evaristo.

Em diálogo com a proposta da BNCC, o curso propõe analisar a produção de diferentes aspectos da cultura juvenil nas periferias da cidade de São Paulo, contextualizando suas ambiguidades e complexidades de conceitos e sujeitos envolvidos. Como metodologia, se faz presente a prática constante da leitura, da presença em sarais de poesia, o registro fotográfico e debate sobre grafite, a participação no teatro de companhias ditas “marginais”. 

Conteúdo Programático:

  • Cultura e Contracultura: conceitos e histórico no Brasil do século XX
  • Samba
  • Rock e Rap
  • Grafite e arte de rua
  • Literatura Marginal e Saraus periféricos
  • Cinema e Documentários alternativos

Vivências, trocas e ações na zona sul de São Paulo

Chamar as alunas e alunos a se inserirem socialmente é convidar a pensar sobre si - seu lugar social - e a relação com o outro. Como somos atravessados pelo que nos rodeia? Como se constroem as diferenças e, sobretudo, como elas se tornam desigualdades?

O curso apresenta como principal objetivo o reconhecimento dos seres como sujeitos de direitos, deveres e marcados por diferenças sociais: de classe, de região, de gênero, de orientação e de geração. Olhar e entender que a sociedade não é um todo homogêneo é o primeiro passo para perceber a diversidade e reconhecer no outro a mesma humanidade que enxergamos em nós mesmos.

O debate e a troca de ideias, ou seja, a experiência democrática será a principal metodologia adotada durante as aulas. As/os estudantes são convidados a construírem o curso coletivamente, a partir da escolha de temas dentro dos marcadores sociais que produzem a desigualdade.

Em diálogo com a reflexão sobre a sociedade, a Inserção Social propõe a elaboração de projetos de atuação, ou seja, a organização de ações solidárias para interferir diretamente na realidade a partir da perspectiva que reflexão e prática são os elementos centrais de uma ação cidadã, comprometida com o bem comum.

Conteúdo Programático:

  • Política, participação e cidadania
  • Liberdade de expressão e acesso a palavra
  • Desigualdades aplicadas ao contexto social vivido
  • Movimentos Sociais e ONGs
Clique aqui e veja o vídeo!

Da definição de “normal” ao controle estatal

Somos ensinados, desde que nascemos, a nos classificarmos de acordo com padrões culturais que, com frequência, acabam por perpetuar diferentes preconceitos e violências. Diante disto, como superar tal problema e promover a equidade pelo próprio respeito à diversidade? Este curso pretende contribuir neste aspecto ao elucidar os processos de produção e reprodução das ditas noções de “normalidade”, tomando como referência a definição de loucura e as imposições que partem do âmbito estatal e perpassam as mais diversas experiências individuais.

Ao mesmo tempo, discutiremos como desconstruir padrões que promovam violências tomando como base teórica os trabalhos de Michel Foucault e de Hannah Arendt.

Conteúdo Programático:

  • Desnaturalizar o que, em diferentes épocas, é considerado ou não como “normal”, passando por critérios de raça, gênero, religião e estética
  • Analisar as profundas relações entre definições de loucura e projetos de dominação política e cultural;
  • Analisar a proposta de intervenção militar em comunidades e, também, a de desmilitarização da polícia
  • Entender como as ciências podem ser usadas para refinar as ferramentas de vigilância e punição em diferentes instituições
  • Relacionar as imposições de normalidade com o que Hannah Arendt denominou como “banalidade do mal”
  • Elaborar um estudo de caso sobre os aspectos positivos e negativos da intervenção governamental

Jogos e Criação

O curso eletivo de ”Oficina de teatro – Jogos e Criação” é um espaço para experimentar jogos dramáticos, improvisos, construção de cenas, trabalhos corporais, a fim de criar coletivamente um exercício cênico inspirado a partir de uma escrita própria, conto, dramaturgia, depoimento, à depender da escolha do grupo.

Dentre os objetivos do curso destaca-se:

  • O trabalho artístico na criação coletiva,
  • O trabalho corporal e vocal no exercício criativo,
  • O desenvolvimento da expressão pessoal.

A vivência num grupo de teatro propicia o contato aprofundado consigo e com o outro a fim de despertar um olhar mais empático para os colegas e uma ação transformadora no mundo.

Conteúdo Programático:

  • Exercícios de improvisação
  • Corpo e alongamento
  • Voz e aquecimentos vocais
  • Criação de personagem
  • Leituras Dramáticas
  • Construção de cenas e linguagem cênica
  • Rádio Novela
  • Saídas facultativas ao teatro
  • Escolha de possível texto, conto ou situação para exercício de montagem.

Clique aqui e veja o vídeo!

Núcleo de Estudos Midiáticos do Santa Maria

A quantidade de informações que nos atinge cotidianamente vai aumentando de uma maneira que era inimaginável há algumas décadas. Com a chegada e o desenvolvimento cada vez mais rápido do universo digital, tornou-se mais importante ainda entender melhor como funciona esse tecido midiático que nos cerca. Afinal, esse emaranhado de informações dos meios de comunicação tem papel significativo na formação da nossa subjetividade, no modo como enxergamos e interpretamos a realidade, principalmente quando se trata de adolescentes, pessoas em pleno desenvolvimento de sua capacidade de lidar com significados mais abstratos.

Desse modo, o NEMiS, que há 17 anos existe como grupo de estudos no colégio Santa Maria, transforma-se agora numa unidade curricular eletiva, com o objetivo de estudar as mídias (principalmente do universo digital) nas suas dimensões social, cultural, política e econômica. Assim, com uma análise aprofundada de elementos como internet, cinema, televisão, redes sociais, entre outros, busca-se ajudar nossos adolescentes a desenvolver sua capacidade de compreender melhor o mundo, podendo, então, fazer escolhas muito mais conscientes.

Conteúdo Programático:

  • Uma questão conceitual: mídia ou mídias?
  • Por que estudar as mídias?
  • A revolução digital e seus impactos na nossa percepção de realidade;
  • A Internet - o mundo conectado;
  • As redes sociais - maldição e benção;
  • O fenômeno dos haters;
  • Os conceitos de público e privado na era digital;
  • Inteligência artificial - rumo à utopia ou à distopia?
  • O deslizar e o clicar cotidianos - o mundo percebido por meio de telas;
  • Videogames - de diversão superficial a ferramenta de reflexão;
  • Cinema na era digital - por que ainda precisamos de filmes?
  • Liberdade, representatividade e responsabilidade na era digital;
  • A televisão ainda tem espaço na era do YouTube?
  • Livros e jornais físicos estão destinados à morte?
  • Publicidade em tempos de Internet - nós somos o produto.

Clique aqui e veja o vídeo!

Núcleo de Estudos Midiáticos do Santa Maria

A quantidade de informações que nos atinge cotidianamente vai aumentando de uma maneira que era inimaginável há algumas décadas. Com a chegada e o desenvolvimento cada vez mais rápido do universo digital, tornou-se mais importante ainda entender melhor como funciona esse tecido midiático que nos cerca. Afinal, esse emaranhado de informações dos meios de comunicação tem papel significativo na formação da nossa subjetividade, no modo como enxergamos e interpretamos a realidade, principalmente quando se trata de adolescentes, pessoas em pleno desenvolvimento de sua capacidade de lidar com significados mais abstratos.

Desse modo, o NEMiS, que há 17 anos existe como grupo de estudos no colégio Santa Maria, transforma-se agora numa unidade curricular eletiva, com o objetivo de estudar as mídias (principalmente do universo digital) nas suas dimensões social, cultural, política e econômica. Assim, com uma análise aprofundada de elementos como internet, cinema, televisão, redes sociais, entre outros, busca-se ajudar nossos adolescentes a desenvolver sua capacidade de compreender melhor o mundo, podendo, então, fazer escolhas muito mais conscientes.

Conteúdo Programático:

  • Uma questão conceitual: mídia ou mídias?
  • Por que estudar as mídias?
  • A revolução digital e seus impactos na nossa percepção de realidade.
  • As redes sociais - maldição e benção.
  • Os conceitos de público e privado na era digital.
  • O impacto dos algoritmos na sociedade.
  • O deslizar e o clicar cotidianos - o mundo percebido por meio de telas.
  • Cinema na era digital - as transformações na experiência.
  • Liberdade, representatividade e responsabilidade na era digital.
  • A televisão ainda tem espaço na era do YouTube?
  • Publicidade em tempos de Internet - nós somos o produto.

Clique aqui e veja o vídeo!

Transformação de ideias criativas em projetos inovadores

A eletiva Inovação e Criatividade parte do questionamento sobre o conceito de criatividade e inovação, tendo como pano de fundo a ideia de que criatividade não é um dom, mas sim, uma habilidade a ser desenvolvida. Nesta perspectiva, esta unidade curricular propõe atividades teórico/práticos de desbloqueio criativo, concepção e inovação disruptiva, na busca de ideias e soluções concretas para o desenvolvimento de projetos individuais e coletivos que aproximem os estudantes de problemas reais da atualidade. Por meio de situações-problema, uso de metodologias participativas e a combinação de ferramentas e processos, a eletiva irá exercitar novos modelos para pensar, criar e inovar na atualidade.

Pautada nos pilares de empatia, colaboração e experimentação (prototipação) e dos 5P’s da aprendizagem criativa (projetos, parcerias, paixão, propósito e pensar/compartilhar), a eletiva de Inovação e Criatividade utilizará abordagens do Design Thinking, Challenge Problems, Aprendizagem por Projetos, Pensamento Divergente/Convergente, Mudança de Mindset (Aprender/Desaprender/Aprender) entre outras, todas elas com o objetivo de mostrar que qualquer um pode ser criativo e propor intervenções que transformem a sociedade na qual estamos inseridos.

Conteúdo Programático:

  • Conceitos: criatividade e inovação
  • O processo criativo
  • Pensamento Convergente/Divergente
  • Etapas da Solução criativa de problemas: análise, desenvolvimento de soluções e implementação
  • Exercícios – Bloqueios/Desbloqueo à criatividade
  • Ferramentas/Abordagens para geração de ideias: Design Thinking, Aprendizagem Criativa, Challenge Problems, Aprendizagem por Projetos, Gamificação, Brainstorming, Lista de atributos, Scamper, Mapa Mental, Matriz Morfológica, Nove janelas, Método 365.
Clique aqui e veja o vídeo!

Construindo Caminhos

O curso eletivo Escolha Profissional tem como objetivo ser um espaço de tempo para pensar, discutir e pesquisar coletivamente os diversos campos profissionais que a sociedade contemporânea oferece a fim de preparar os estudantes para suas próprias escolhas diante de um mercado de trabalho em constante mudança. A escolha de um curso de graduação implica a escolha de um modo de vida, portanto pensar, discutir e promover a reflexão a respeito do porquê de uma escolha e não de outra traz como consequência o amadurecimento de um olhar incipiente sobre os motivos pelos quais cada um escolhe determinado campo.

Pensar a própria escolha, suas relações econômicas, afetivas, familiares, requer ressignificações que serão discutidas e pensadas coletivamente a fim de provocar deslocamentos, dúvidas e consequentemente pensamento crítico sobre a trajetória a ser escolhida por cada um.

Conteúdo Programático:

  • Construção da escolha dos temas a partir do interesse do grupo
  • Universidade pública/ Universidade particular
  • Vestibular
  • Modo de vida e escolha profissional
  • Pesquisas sobre o campo profissional
  • Debate sobre dilemas éticos relacionados às profissões
  • Interesse financeiro e satisfação pessoal: como conciliar?
Clique aqui e veja o vídeo!

Química e Sociedade

O curso tem como objetivo apresentar, compreender e debater temas contemporâneos sobre Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente de tal forma que a/o aluna/o possa fazer uso dos conceitos químicos básicos necessários para a sua participação efetiva na sociedade tecnológica em que vive. Por meio de temas contemporâneos como a química do consumidor, os impactos dos processos produtivos, a problemática das drogas lícitas e ilícitas ou as perspectivas de esgotamento de recursos naturais, por exemplo, serão desenvolvidos projetos de pesquisa, seminários e debates, objetivando a formação, a reflexão e a instrumentalização para a tomada de decisões que possam influenciar de forma construtiva a sociedade que estamos inseridos.

Conteúdo Programático:

  • Lixo doméstico e industrial.
  • Metais.
  • Impactos dos processos produtivos.
  • Poluição da água, ar e solo.
  • Produção de alimentos: agricultura, agrotóxicos, aditivos alimentares.
  • Recursos energéticos.
  • Pilhas e baterias.
  • Sustentabilidade: redução, reciclagem e reuso.
  • Fármacos e saúde.
  • Radioatividade.
  • Mulheres na Ciência.
Clique aqui e veja o vídeo!

Do paladar aos dissabores sociais

Um debate sobre a culinária brasileira e mundial e discussões contemporâneas sobre agricultura e programas alimentares.

Existe uma fala recorrente que afirma que somos o que comemos. Mas o que isso significa em um mundo cada vez mais marcado tanto pelo excesso quanto pela falta de comida?
Enquanto algumas sociedades consomem e descartam toneladas de alimentos, com dietas pobres em nutrientes, mas ricas em calorias e açúcares, encontramos grupos sociais em diferentes contextos (campo ou cidade) com profundas dificuldades de sobrevivência, seja em países ricos ou pobres. A produção de alimentos dependendo da lógica de produção cria contextos ambientalmente saudáveis como pode também impactar fortemente na escassez de recursos naturais e acarretar problemas ambientais difíceis de serem superados, dos quais somos vítimas e algozes.

É possível superar estas contradições e obstáculos para a construção de um mundo menos desigual? Não existe uma resposta simples para essa questão fundamental, mas ela parte de uma importante discussão sobre o que comemos, novos programas alimentares e possibilidades de acesso a uma alimentação mais rica e diversa.

Mas não vamos ficar apenas saboreando palavras, sejam elas doces ou amargas, a cozinha da escola será o local onde a culinária dará forma para o encontro entre a política e a gastronomia pela prática, onde partilharemos ideias e sabores.

Esse curso é um convite para uma conversa sobre comida, natureza e vida.

Conteúdo Programático:

  • História da alimentação: sedentarização e agricultura;
  • Culinária;
  • Hábitos alimentares;
  • Produção de alimentos;
  • Agronegócio;
  • Agricultura urbana;
  • Horta;
  • Permacultura;
  • Agroecologia

Clique aqui e veja o vídeo!

Reflexões sobre o valor da vida

Reflexões e debates sobre os aspectos éticos e morais envolvidos em questões relativas à saúde dos indivíduos, assim como da sociedade. Debates sobre questionamentos quanto à privacidade e confidencialidade da saúde de cada pessoa, problemas de início e final de vida, respeito à pessoa, tomada de decisão, além da pesquisa científica com seres humanos a animais são temas abordados neste curso.

O objetivo é analisar e debater aspectos éticos ligados a temas avançados das práticas biológicas contemporâneas, a partir do entendimento das práticas e de suas implicações para a vida.

Conteúdo Programático:

  • Conceitos de ética, moralidade e valores.
  • O início e o fim da vida.
  • Bioética dos limites da vida: reprodução humana assistida, pesquisa com células-tronco, embriões e aborto.
  • Qualidade de final de vida e eutanásia.
  • Princípios éticos dos transplantes de órgãos.
  • Pesquisa com seres humanos e animais.
  • Genômica: ética da engenharia genética, clonagem e eugenia.

Clique aqui e veja o vídeo!

Investigando o Sistema Nervoso

Como funciona o cérebro? O que é a dor? Por que pessoas possuem sensações e experiências diferentes? O que é sonhar? O que são desejos? Como se constrói a memória humana? Esses são alguns dos temas abordados no curso Fundamentos de Neurociência.

Este curso tem como objetivo compreender os fundamentos biológicos das Neurociências, buscando entender o sistema nervoso em sua totalidade: as bases anatômicas e fisiológicas do movimento, do sistema sensitivo (visão, audição, tato, paladar e olfato), a fisiologia da dor e os mecanismos de sobrevivência individual e coletiva, assim como as relações do cérebro com aprendizado, atenção, memória, afetividade e comportamento humano. Também discutirá algumas doenças do sistema nervoso.

Conteúdo Programático:

  • A evolução humana e o desenvolvimento do cérebro.
  • Como o cérebro processa as informações.
  • Fisiologia e anatomia do sistema nervoso.
  • Motricidade.
  • Sistema sensorial.
  • Dor.
  • Cognição.
  • Medos, desejos, memórias, sonhos.
  • Patologias do Sistema Nervoso.

Clique aqui e veja o vídeo!

Preparação para exames internacionais

O Colégio Santa Maria investe há mais de dez anos na preparação para os exames de proficiência em língua inglesa da Universidade de Cambridge. Além de ser um excelente diferencial para a formação de nossos estudantes, esse processo promove uma constante busca pela excelência no processo ensino-aprendizagem da língua em várias frentes - expressão oral, escrita, compreensão auditiva e leitura.

Diante da crescente demanda por uma preparação mais detalhada e específica, o curso de Preparação para Exames de Proficiência em Língua Inglesa traz a oportunidade de entrar em contato com o repertório linguístico exigido tanto pelos exames acima mencionados, quanto por outros exames como o TOEFL e o IELTS.

Conteúdo Programático:

  • Introdução aos principais exames de proficiência em língua inglesa (IELTS, Cambridge, TOEFL, entre outros).
  • Treinos com provas de anos anteriores.
  • Estratégias para ampliação de vocabulário.
  • Leitura de textos de diferentes gêneros - trechos de romances, artigos científicos, artigos de opinião, conteúdo de mídias digitais.
  • Escrita de textos em diferentes gêneros - email, carta formal, conto, artigo, relatório.
  • Escuta de podcasts, entrevistas, TED talks, diálogos, documentários.
  • Análise de trechos de filmes, músicas e séries

Clique aqui e veja o vídeo!

Interação e Comunicação Básicas

Aprender uma língua estrangeira é aprender a ver o Outro. O aprendizado em uma segunda língua estrangeira ajuda a ampliar nosso repertório linguístico-cultural e cognitivo. Idioma oficial em 29 países e língua diplomática na ONU, UNESCO, União Europeia, OTAN, Cruz Vermelha, Comitê Olímpico Internacional, dentre outras instituições, o francês permite interações socioculturais e artísticas, além da possibilidade de realizar um intercâmbio profissional e educacional em empresas e universidades renomadas. É objetivo do curso saber utilizar suas estruturas linguísticas para se expressar em diversas situações do cotidiano. Portanto, o componente curricular “Língua Francesa” pretende inserir o(a) aluno(a) em um universo multicultural para que ele/ ela possa se comunicar, em diferentes práticas sociais, ampliando seu olhar sobre outras formas de ser e estar no mundo.

Conteúdo Programático:

  • Ênfase em atividades práticas voltadas para a compreensão e produção oral em língua francesa.
  • Diálogos guiados e autênticos.
  • Desenvolvimento de atividades de produção e compreensão oral e escrita.
  • Exposição de trechos de filmes, músicas, jogos e séries, noticias do mundo.
  • Noções sobre a produção de conhecimento (teórico, filosófico, cultural, artístico, arquitetônico, gastronômico e intelectual do/no país).
  • Estratégias para ampliação de vocabulário.
  • Escrita de textos em diferentes gêneros do discurso - email, carta pessoal.

Clique aqui e veja o vídeo!

Explorando os fatos e a ficção

O objetivo do curso é apresentar um novo olhar sobre situações do cotidiano, desvendando o que há por trás dos fatos e da ficção científica, desconstruindo equívocos e mitos que envolvem fenômenos físicos. Em que situações um celular pode explodir? É fisicamente possível a existência do Multiverso ou a construção do sabre de luz de Star Wars? Para investigar questões dessa natureza, iremos construir o repertório teórico necessário, fazer analogias com fatos científicos já investigados e, se possível, vivências práticas.

Conteúdo Programático:

  • Mecânica.
  • Eletricidade.
  • Física Térmica.
  • Óptica.
  • Ondulatória.
  • Física Moderna.

Clique aqui e veja o vídeo!

A compreensão do estar no mundo e a responsabilidade do sujeito

O mundo atual é caracterizado por uma dinâmica de mudanças muito intensa, que atingem as mais variadas esferas da vida. Aspectos da economia, política, meio ambiente, movimentos sociais, se transformam e se entrelaçam todos os dias produzindo acontecimentos em uma velocidade por vezes difícil de acompanhar. Os interesses dos atores envolvidos são das mais diferentes ordens, o que por vezes criam múltiplas formas de interpretação e uma real dificuldade das alunas e dos alunos de se posicionarem perante um acontecimento. Essa mesma variedade de interesses, acaba gerando formas diversas de narrativas e favorece o aparecimento de fenômenos como o de “pós-verdade”, conceito esse que designa o desvirtuamento de fatos já consolidados em nossa sociedade.

Nessa mesma dinâmica as chamadas “fake news” ganham força e contribuem cada vez mais com narrativas que buscam ocupar espaços de poder. Tudo isso alavancado pelo momento tecnológico que vivemos, no qual destaca-se a importância e o alcance das redes sociais tanto na propagação de notícias falsas quanto na expansão do alcance das mídias alternativas e tradicionais. A avalanche de informações que existe hoje dificulta o entendimento do movimento do mundo.  Por tudo isso, cresce a necessidade de que estudantes estejam atentos às novas condições de estar no mundo que se erguem na vida cotidiana, principalmente para se posicionar politicamente e saber agir com ética e responsabilidade.

Para isso propomos fazer uma leitura dos principais acontecimentos que ocorrem no Brasil e no mundo, através dos principais veículos de informação (tanto nacionais quanto internacionais) estabelecendo relações com os importantes conceitos das Ciências Humanas e fazendo a leitura de importantes analistas  do atual cenário do mundo contemporâneo. Os temas escolhidos para o curso  serão escolhidos no decorrer do ano letivo por conta de sua relevância na discussão pública e também de acordo com o interesse das estudantes e dos estudantes. 

Conteúdo Programático:

  • Conflitos políticos.
  • Crises econômicas.
  • Crises Ambientais.
  • Crises humanitárias.
  • Crises sanitárias.
  • Eleições nacionais (2022).

Clique aqui e veja o vídeo!

Resistindo à definição de “normal” e compreendendo o controle estatal

Loucura e normalidade são algumas das reflexões que podemos fazer através de obras clássicas como o livro Vigiar e Punir, de Michel Foucault, mas também a partir de livros de literatura como a trilogia distópica “Jogos Vorazes”. Tais reflexões contribuem para entendermos melhor nossa própria sociedade, seus padrões culturais e violências que são estabelecidas em relações de controle e de adestramento de corpos e mentes.

Este curso usará a trilogia “Jogos Vorazes” ao longo do ano como enredo para observamos desde o que é tido como crime e loucura, até as diferentes estratégias de controle e punição, como a psicologização de problemas sociais e o modo como nossas identidades vão sendo formadas sob padrões e rótulos que limitam nosso modo de agir e pensar, nossos potenciais através, por exemplo, da estigmatização e exclusão do salutar convívio entre diferentes que todos somos.

Como podemos perceber, a arbitrariedade do que é tido como loucura e quais estratégias podem ser usadas como resistência a este e outros padrões é o que norteará o trabalho desenvolvido neste curso enquanto acompanhamos a narrativa da obra Jogos Vorazes.

Conteúdo Programático:

  • Noção de normalidade e definição de loucura a partir da obra de Michel Foucault;
  • Durkheim: noção de crime e de normalidade;
  • Habermas: lógica do mundo da vida e lógica do sistema;
  • Sigmund Freud: relação entre consciente, inconsciente e nossa percepção da realidade;
  • Discussões contemporâneas sobre a formação condicionada de nossas identidades;
  • Alexis de Tocqueville: trabalhar a questão dos direitos civis a partir da constituição da democracia nos EUA;
  • Empreendedores de si e naturalização da miséria via meritocracia;
  • Psicologização de problemas sociais como estratégia de controle a partir das reflexões de Byung-Chyl Han.

Clique aqui e veja o vídeo!

Treinamento Esportivo

O Clube de Voleibol busca desenvolver e ampliar o repertório motor das/os alunas/os, por meio de movimentos específicos da modalidade, a fim de melhorar a autoestima, a socialização e as habilidades motoras e capacidades físicas. Além disso, a unidade curricular busca proporcionar mais um espaço de aprendizagens e troca de conhecimento entre as/os alunas/os, visando à participação em jogos amistosos e torneios interescolares.

Conteúdo Programático:

  • Revisão das regras
  • Gestos dos árbitros
  • Técnicas para execução dos fundamentos: toque, manchete, saque (por baixo, por cima, balanceado e viagem), cortada (na ponta, meio de rede e ataque do fundo), bloqueio (individual e em dupla)
  • Sistema 4:2 simples e sistema 5:1
  • Nomes e movimentos específicos das posições de acordo com os sistemas de jogos
  • Definição das posições de acordo com as características físicas e motoras das/os alunas/os
  • Sistema ofensivo (ataque)
  • Sistema defensivo (defesa)
  • Assistir jogos profissionais pela televisão e ao vivo (fazer análises e discussões)
  • Realização de jogos amistosos
  • Participação em torneios entre escola
Clique aqui e veja o vídeo!