A Educação de Jovens e Adultos como direito humano

Atendimento

Horário de atendimento

Atendimento da secretaria é das 17h30 às 20h30.

Colégio Santa Maria, reconhece que:

A Educação de Adultos deve ser entendida como elemento essencial na superação da pobreza e da exclusão social. Exclusão essa que não significa apenas o apartamento das oportunidades de aprendizagem, mas também a negação dos conhecimentos das pessoas. Portanto, o analfabetismo é a negação de um direito fundamental e não há justificativa ética e nem jurídica para excluir os analfabetos do direito de ter acesso à educação básica.

Com foco em sua Missão social e pensando na oportunidade de resgate da autoestima e domínio do letramento de uma população vulnerável, o Colégio Santa Maria oferece, desde 1977, curso de caráter supletivo para mais de 600 alunos por semestre, atendendo a jovens e adultos, capacitando-os para o ingresso no mercado de trabalho com igualde de oportunidades.

Nosso curso de Educação de Adultos caracteriza-se como um espaço da diversidade e de múltiplas vivências, de relações intergeracionais, de diálogo entre saberes e culturas, combatendo a desigualdade, sobretudo num país injusto como o nosso. Temos que lembrar que o mapa do analfabetismo é o mesmo mapa da pobreza, onde falta tudo, não só acesso à educação.

Para o Colégio Santa Maria, a oferta do curso EJA vai além de uma política educacional. A EJA é, principalmente, uma proposta de política social, promovendo o acesso a escolarização viabilizando aos alunos melhores oportunidades de trabalho, melhor qualidade de vida para ele e sua comunidade e, com isso, merecedores do respeito na sociedade.

Complementando nossa ação de cidadania, contamos com um corpo de voluntários fiéis e valiosos, entre eles, pais de alunos do ensino regular, amigos e companheiros rotarianos atuando em várias áreas de atendimento como orientações jurídicas, aulas de reforço, aulas de idiomas e de alfabetização para estrangeiros que se encontram em condição de refúgio.

TOTALMENTE GRATUITO!

×

A compreensão do estar no mundo e a responsabilidade do sujeito

O mundo atual é caracterizado por uma dinâmica de mudanças muito intensa, que atingem as mais variadas esferas da vida. Aspectos da economia, política, meio ambiente, movimentos sociais, se transformam e se entrelaçam todos os dias produzindo acontecimentos em uma velocidade por vezes difícil de acompanhar. Os interesses dos atores envolvidos são das mais diferentes ordens, o que por vezes criam múltiplas formas de interpretação e uma real dificuldade das alunas e dos alunos de se posicionarem perante um acontecimento. Essa mesma variedade de interesses, acaba gerando formas diversas de narrativas e favorece o aparecimento de fenômenos como o de “pós-verdade”, conceito esse que designa o desvirtuamento de fatos já consolidados em nossa sociedade.

Nessa mesma dinâmica as chamadas “fake news” ganham força e contribuem cada vez mais com narrativas que buscam ocupar espaços de poder. Tudo isso alavancado pelo momento tecnológico que vivemos, no qual destaca-se a importância e o alcance das redes sociais tanto na propagação de notícias falsas quanto na expansão do alcance das mídias alternativas e tradicionais. A avalanche de informações que existe hoje dificulta o entendimento do movimento do mundo.  Por tudo isso, cresce a necessidade de que estudantes estejam atentos às novas condições de estar no mundo que se erguem na vida cotidiana, principalmente para se posicionar politicamente e saber agir com ética e responsabilidade.

Para isso propomos fazer uma leitura dos principais acontecimentos que ocorrem no Brasil e no mundo, através dos principais veículos de informação (tanto nacionais quanto internacionais) estabelecendo relações com os importantes conceitos das Ciências Humanas e fazendo a leitura de importantes analistas  do atual cenário do mundo contemporâneo. Os temas escolhidos para o curso  serão escolhidos no decorrer do ano letivo por conta de sua relevância na discussão pública e também de acordo com o interesse das estudantes e dos estudantes. 

Conteúdo Programático:

  • Conflitos políticos.
  • Crises econômicas.
  • Crises Ambientais.
  • Crises humanitárias.
  • Crises sanitárias.
  • Eleições nacionais (2022).

Clique aqui e veja o vídeo!